O “Carreta de Saúde da Mulher” foi um dos programas que mais atendeu e resolveu problemas de saúde do público feminino, principalmente aquelas pacientes que residem nos municípios do interior e também as que residem em bairros distantes e que não tem transporte e nem dinheiro para se locomover até as unidades públicas.

Com o atendimento médico paralisado,  a deputada estadual Betânia Almeida (PV) e presidente da Comissão da Mulher na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), solicitou ao poder Executivo, por meio da Indicação nº 39/2021, o retorno de tais atividades para que se possa atender com mais comodidade a população e ao mesmo tempo, desafogar as unidades hospitalares do estado.

A intenção, conforme proposta apresentada pela parlamentar, é que os trabalhos referentes à realização de exames preventivos, de doenças que atingem as mulheres, especialmente a mamografia sejam iniciadas, assim que encerrar a pandemia do novo coronavírus em Roraima. 

“Os serviços oferecidos pela carreta, incentivam a prevenção do câncer de mama, por meio da realização de exames gratuitos com a mamografia, essencial para a descoberta da doença. Havia um cronograma de atendimento e era plenamente equipado proporcionando suporte às principais unidades de saúde da capital, a exemplo do Centro de Referência da Saúde da Mulher (CRSM) e da Clínica Especializada Coronel Mota” explicou Betânia.

Outro ponto positivo destacado pela deputada sobre a Carreta, é que na época em que ela funcionava, todos os exames de ultrassonografia ficavam prontos na hora e eram entregues após o procedimento. Já os resultados das mamografias eram encaminhados ao CRSM e os resultados saiam entre 20 a 30 dias. Caso seja detectada alguma alteração, o Centro fazia uma busca ativa e contatava a paciente para dar início ao tratamento.

“Para gozar dos serviços ali prestados requer-se apenas a apresentação do encaminhamento médico, Carteira de Identidade, CPF (Cadastro de Pessoa Física), cartão do SUS e comprovante de residência. Lembrando ainda que o encaminhamento não era necessário em caso de exame de mamografia para mulheres acima de 50 anos”, recordou.

 Sobre o programa Carreta de Saúde da Mulher

Segundo dados publicados pelos meios de comunicação em 2018, desde julho de 2017, a equipe da Carreta de Saúde da Mulher atendeu a quase 25 mil mulheres, com exames de mamografia, ultrassonografias de abdômen total e superior, vias urinárias, pélvica, obstétrica, de tireoide, de mama e ginecológica.

Leia mais sobre os Projetos de Lei e Indicações Parlamentares de autoria da deputada estadual Betânia Almeida (PV)

Confira na íntegra, mais de 100 Indicações e cerca de 60 Projetos de Lei de autoria da deputada Betânia Almeida (PV):

Ano 2019:
PLs e Indicações
(aqui)

Ano 2020:
PLs (aqui) e
Indicações (aqui)

Ano 2021:
PLs (aqui) e Indicações (aqui)

Por Ascom/DBA